Presença do público valida realização da quinta edição do Close-Up

De 10 a 17 de outubro, foram dias do Cinema na Casa das Artes de Famalicão. Neste quinto episódio do Observatório de Cinema que se estendeu pelas escolas, numa valorização da realização de sessões em espaço público, e cumprindo as regras de segurança e de redução de lotação das salas, o público deu uma resposta claramente afirmativa. São tempos difíceis, que não poupam nenhuma das atividades, mas que é especialmente desafiante para a programação cultural e para os teatros municipais, pelo que a presença muito satisfatória de público, que correspondeu a cerca de 1.500 espectadores, autenticou a validade do CLOSE-UP e da sua relação robusta com a comunidade.

Numa edição que articulou as relações entre a Cidade e o Cinema, entre lugares de memórias e olhares do presente, pelas salas da Casa das Artes passaram elementos destacados da comunidade do cinema, críticos e investigadores, mas também de outras áreas artísticas tangentes, como o cronista e poeta Pedro Mexia, o recitador Isaque Ferreira ou o artista plástico António Olaio. Desta comunidade, protagonismo para os autores, os realizadores que, numa edição marcada pela produção portuguesa, acompanharam os seus filmes, dos quais se relevam Pedro Filipe Marques, Margarida Cardoso, João Maia e Júlio Alves.

Uma das atribuições do Teatro Municipal, o contributo para a criação artística, encontrou nesta edição duas ocasiões de relevo: a apresentação da encomenda do filme-concerto A Idade de Ouro, pelos Black Bombaim & Luís Fernandes, num encontro do rock e da eletrónica com o surrealismo de Luis Buñuel, que se prolongou no programa, nas páginas da História do Cinema entregues à fase mexicana do cineasta; também em estreia, a projeção de Famalicão 2020, um vídeo-ensaio de Luís Azevedo (presença regular em publicações internacionais do género), que voltou aos lugares do filme de Manoel de Oliveira, Famalicão, estreado há 80 anos.

O CLOSE-UP dirige muito do fôlego do programa para o público escolar, espectadores do presente e do futuro, com a reiterada parceria com os Agrupamentos de Escolas, as suas Direções e Professores, sendo de destacar a passagem desta edição pelas escolas D. Maria II, Gondifelos, ACE – Escola de Artes de Famalicão e OFICINA - Escola Profissional do Instituto Nun'Alvres.

Em formato de réplica, o CLOSE-UP voltará em breve ao programa da Casa das Artes de Famalicão, ainda sob o mote do Cinema na Cidade, com espaço para produção contemporânea e história do cinema, sessões comentadas, numa conversa continuada com a comunidade.

Anterior | Próximo