2019

Cinema Mundo

Medo e terror na América

Se o passado é um lugar enorme repleto de coisas, o presente é um espaço estreito do tamanho de um par de olhos. No quarto episódio do Close-Up, oportunidade para observarmos o mundo através da lente de novos autores e da nostalgia pelo cinema de terror de época, sangue novo americano, espíritos deste tempo. Uma trip pela história do género com início na escuridão do fim de um mundo que se consome no fogo lento de uma ameaça sem nome, lugares comuns do cinema apropriados na era da paranóia. Depois, fantasia retro sensual feminista, carregada de humor e ironia, êxtase de artificialidades em tons coloridos, homenagem aos thrillers Technicolor dos anos 60. A fechar, um delírio em forma de ópera rock satânica, metálica e sombria, pintada a vermelho giallo num pesadelo de vingança e destruição que celebra o filme de culto de série B. O medo está no ar e devora a alma. Pessoas e seus temores, fobias e obsessões, desejos ocultos, fechamentos e contaminações, receios do outro e do desconhecido, histórias contadas vezes sem conta. Do real ao sonho e à imaginação exaltada, desafios para o espectador. Que os fantasmas venham ao nosso encontro na sala escura. (H.R.)

Ele vem à Noite

de Trey Edward Shults
12-10 23h00
(PA)
Presença de Luís Mendonça
It Comes at Night (EUA, ficção, 2018, 90 min) M/16

Paul é um homem que se barricou com a mulher, Sarah, e o filho adolescente, Travis, numa casa no meio da floresta para fugir a uma ameaça sobrenatural que infectou parte do mundo – quando algum ente querido é contagiado, quem quer sobreviver tem de o matar. Vão conseguindo manter-se mais ou menos calmos até ao dia em que um homem aparece em casa deles, dizendo que não sabia que esta estava ocupada, e pede para também albergarem a sua família.Um filme de terror que corresponde à segunda longa-metragem de Trey Edward Shults, que em 2015 fez furor com o seu filme de estreia, "Krisha", que tinha um orçamento baixíssimo e cuja actriz principal era a tia do realizador.

A Feiticeira do Amor

de Anna Biller
13-10 21h45
(PA)
Presença de Carlos Alberto Carrilho
The Love Witch (EUA, ficção, 2017, 120 min) M/12

Filmada em película 35mm, com as cores a remeter para o período áureo do Technicolor, "A Feiticeira do Amor" é uma bizarra comédia de terror sobre uma bruxa que faz poções e feitiços para conseguir que os homens se apaixonem por ela. Samantha Robinson, que não tem grandes créditos anteriores, faz o papel de Elaine, a tal bruxa. A realizadora, Anna BIller, que em 2007 se estreou nas longas-metragens com uma comédia musical chamada "Viva", continua assim o fascínio estético pelas décadas de 1960 e 1970. Mas alia esse olhar para trás com um entendimento e vontade de tratar questões de género bastante actuais.

Mandy

de Panos Cosmatos
18-10 23h15
(PA)
Presença de Carlos Natálio e João Monteiro
(EUA, ficção, 2018, 120 min) M/18

Red e Mandy (Nicolas Cage e Andrea Riseborough, respectivamente) levam uma vida tranquila numa cabana isolada junto a um lago do Colorado (EUA). Um dia, a sua casa é invadida por membros de uma seita religiosa que matam Mandy e deixam Red à beira da morte. Traumatizado, apenas uma coisa o mantém preso à vida: um intenso desejo de punir os responsáveis. Estreado no Festival de Cinema de Sundance (EUA), um filme de terror realizado pelo canadiano de origem italiana Panos Cosmatos ("Beyond the Black Rainbow").