2019

Paisagens Temáticas

O Tempo (que passa e o Tempo do Cinema)

Um panorama como um livro do tempo, de narrativas do cinema, de Godard a Tarantino, estado da arte e também estado do mundo. O tempo que passa, de imagens de onde assomaram os grandes conflitos, que dão a ver encontros e emoções que o tempo dilatou ou que registam actividades do quotidiano que passaram a residir em memórias. O tempo do cinema, a sua duração ditada pelos mecanismos da montagem, sintetizado no ritmo da bola de ténis que cruza o court, com um artista genial no enquadramento e que terá continuação nas réplicas dos próximos meses. (VR)

Era Uma Vez em... Hollywood

de Quentin Tarantino
15-10 21h30
(GA)
sessão especial
Once upon a time in Hollywood (EUA, ficção, 2019, 150 min) M/16

Um ator apagado e o seu duplo embarcam numa odisseia para tentarem vingar na indústria cinematográfica de Hollywood. O ano é 1969 e Charles Manson lançou o terror em Los Angeles com a sua visão apocalíptica do “Helter Skelter” e o assassinato de Sharon Tate, mulher do realizador Roman Polanski…O nono Tarantino com um elenco de luxo: Leonardo DiCaprio, Brad Pitt, Al Pacino, Kurt Russell, entre outros.

O Livro de Imagem

de Jean-Luc Godard
12-10 16h00
(PA)
Presença de Inês Lourenço e Luís Mendonça
Le livre d'image (França, ficção, 2018, 80 min) M/12

A voz do narrador é a de Jean-Luc Godard, que compôs o seu filme em cinco capítulos, como os cinco dedos de uma mão. Ainda te lembras de como antes exercitávamos o pensamento? Costumávamos partir de um sonho. Perguntávamo-nos como era possível que, na obscuridade total, em nós surgissem cores de tal intensidade. Diziam-se grandes coisas, coisas importantes, espantosas, profundas e justas, num tom de voz doce e baixo. Imagem e palavra. Dir-se-ia um pesadelo escrito numa noite de tempestade. Sob os olhos do Ocidente, os paraísos perdidos. A guerra aí está. “Dizer que o "O Livro de Imagem" é de uma grande coragem e sem precedentes é uma platitude. Mas é o meu sentimento” (Bernard Eisenschitz, numa carta a Jean-Luc Godard publicada no material de imprensa). Palma de Ouro especial em Cannes 2018.

John McEnroe: O Domínio da Perfeição

de Julien Faraut
13-10 15h00
(PA)
Presença de Luís Miguel Oliveira
L'empire de la Perfection (França, documentário, 2018, 95 min) M/12

Um documentário sobre a final de 1984 do Open de França entre John McEnroe e Ivan Lendl, quando McEnroe era o melhor jogador do mundo. Através de filmes de arquivo de 16 mm das suas actuações no estádio de Roland Garros, Faraut revela tanto a atenção de McEnroe ao desporto em si como às próprias filmagens, criando um retrato vivo e imersivo de um atleta motivado. Este é um estudo sobre ténis, sobre o corpo humano e o movimento e, em última análise, sobre como tudo isto se conecta com o próprio cinema.

Segredos e Mentiras

de Mike Leigh
14-10 21h30
(PA)
Presença de João Canijo
Secrets & Lies (Grã-Bretanha, ficção, 1996, 135 min) M/12

Após a morte da mãe adoptiva, Hortense, uma jovem negra de 27 anos, decide encontrar a sua mãe biológica. Quando finalmente se encontram, Hortense fica espantada ao descobrir que a mãe, Cynthia, é branca e tem uma filha de 20 anos. No início, Cynthia fica perturbada ao ver a filha que havia esquecido há muito tempo. Contudo, mais tarde, decide desenvolver um relacionamento profundo. Cynthia depara-se então com a tarefa de fazer a sua família aceitar o facto de ter uma filha negra... Palma de Ouro no Festival de Cannes.

Anoitecer

de Laszló Nemes
17-10 21h30
(PA)
Presença de Carlos Nogueira e Vasco Câmara
Napszállta (Hungria/França, ficção, 2018, 140 min) M/12

Hungria, vésperas da Primeira Grande Guerra. Depois de passar a infância num orfanato, a jovem Irisz Leiter regressa a Budapeste empenhada em arranjar emprego como modista na mais elegante fábrica de chapéus da cidade, em tempos propriedade dos próprios pais. Apesar de afastada pelo novo proprietário, que se recusa a contratá-la, não desiste do seu propósito. E, ao buscar pistas sobre o seu passado, vai descobrir segredos inesperados. Presente nos Festivais de Cinema de Veneza e de Toronto, um drama histórico escrito e realizado por László Nemes (autor de "O Filho de Saúl", que venceu o Grande Prémio do Júri no Festival de Cannes em 2015, bem como o Óscar e o Globo de Ouro para Melhor Filme Estrangeiro).

Memória e Dicionário

de Paulo Lima
18-10 18h30
(PA)
Presença de Jorge Jácome, Paulo Lima e Ricardo Vieira Lisboa
(Portugal, documentário, 2019, 50 min) M/12

“Memória e Dicionário” é uma visita às lembranças daqueles que ainda trabalharam e conheceram a indústria baleeira nas ilhas dos Açores: Paulo Lima oferece-nos uma realidade corroída pelo esquecimento e deturpada pelo turismo.

Past Perfect

de Jorge Jácome
18-10 18h30
(PA)
Presença de Jorge Jácome, Paulo Lima e Ricardo Vieira Lisboa
(Portugal, experimental, 2019, 20 min) M/12

Jorge Jácome (de quem exibimos “Flores” no 3.º episódio) leva-nos, através de uma geografia da melancolia, numa série de associações livres que atravessam vários séculos da História. “Past Perfect” coloca-nos, por fim, a questão: qual o lugar da tristeza?