Cinema para Escolas

Animação, ficções, oficinas, concertos e sessões comentadas: um programa diversificado, com propostas divididas pela Casa das Artes, pelas escolas e direcionadas para todos os graus de ensino, do ensino básico até ao secundário, em diálogo com os vários Agrupamentos de Escolas do concelho, mas também com a participação das escolas profissionais, designadamente a ACE – Escola de Artes de Famalicão (para alunos de Teatro) e a OFICINA - Escola Profissional do Instituto Nun'Alvares (para alunos de Audiovisuais e Multimédia), onde se realizará a masterclasse do cineasta Basil da Cunha, um dos destaques do programa. Sessões que ambicionam estender-se para lá da sala de projeção e enriquecer os currículos da escola, em diálogo com a restante programação do Close-up, sob o tema da Comunidade.

Nuvem Negra

de Basil da Cunha

Sessão para escolas (alunos de audiovisuais e multimédia)
Dia 22-10 10h00 (OFICINA)
Presença de Basil da Cunha
(Portugal, ficção, 2014, 14 min) M/12

O mundo do bairro da Reboleira está a chegar ao fim. O projeto de uma autoestrada está a ameaçar esta pequena aldeia no coração de Lisboa. Alternando fragmentos de documentário sobre a história do local com narrativas contadas pelos vários habitantes, o filme capta um modo de vida vulnerável, em perigo de desaparecimento iminente.

Os Vivos Também Choram

de Basil da Cunha

Sessão para escolas (alunos de audiovisuais e multimédia)
Dia 22-10 10h00 (OFICINA)
Presença de Basil da Cunha
(Portugal, ficção, 2012, 30 min) M/12

Zé, 50 anos, trabalha no porto de Lisboa. Olha com inveja para os navios nos quais nunca poderá viajar. Sonha ir embora, deixar a mulher, o bairro onde vivem juntos. Há muito tempo que poupa discretamente para viajar para a Suécia. Já sabe qual é o barco no qual irá embarcar, a hora e a data da partida. Fala no seu desejo aos que o rodeiam, em particular ao seu colega, um ucraniano mudo, o único que não goza com as suas ideias malucas. Mas um dia, ao voltar do trabalho, Zé descobre que a mulher lhe roubou as poupanças para comprar uma máquina de lavar a roupa toda moderna.

Masterclasse

por Basil da Cunha

Sessão para escolas (alunos de audiovisuais e multimédia)
Dia 22-10 10h00 (OFICINA)
Presença de Basil da Cunha
(120 min)

Suíço de origem portuguesa, Basil da Cunha nasceu em 1985. Realizou várias curtas-metragens de forma autodidacta e ingressou no Departamento de Cinema / Cinéma du réel da HEAD - Genebra em 2007. A partir de 2011 as suas curtas-metragens "Nuvem" e "Os Vivos Também Choram" são seleccionadas para a Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes arrecadando esta última a menção especial do Prémio Illy. Em 2013 estreia "Até Ver a Luz" a sua primeira longa-metragem. A sua segunda longa-metragem, "O Fim do Mundo" (2019), foi seleccionada pelo Festival de Locarno e premiada no Indie Lisboa, entre outros festivais nacionais e internacionais.

Antestreia

Operário Amador

de Ramon de los Santos

Dia 19-10 18h30 (GA)
Presença de Ramon De Los Santos e Sérgio Agostinho
(Portugal, documentário, 2021, 90 min) M/12

Este será um filme que documenta a "viagem" de Sérgio Agostinho ao terreno humano que viu germinar a sua paixão pelo Teatro. Este terreno é formado pela memória do seu pai – Faria Martins – e por mais alguns operários têxteis que na década de 70 tiveram a ideia de fundar uma companhia de teatro em Joane: O Teatro Construção. Na década de 80 veio a ser uma referência, sobretudo devido ao Festival de Teatro Construção, um dos maiores festivais de Teatro da região norte, na época. Um documentário sobre certa origem do Teatro: Um grupo de operários têxteis decide, nos anos 70, formar uma companhia de teatro.

Prazer, Camaradas!

de José Filipe Costa

Sessão para escolas (alunos do secundário)
Dia 20-10 18h30 (PA)
Presença de José Filipe Costa e Ana Isabel Strindberg
(Portugal, documentário, 2021, 105 min) M/12

Em 1975, no Portugal pós-revolução de Abril, uma mulher e dois homens — Eduarda Rosa, João Azevedo e Mick Geer — viajam da Europa do Norte para trabalharem nas cooperativas das herdades ocupadas no Ribatejo. Como muitos outros, ajudam nas actividades rurais e pecuárias, dão consultas médicas, aulas de planeamento familiar, mostram filmes de educação sexual e participam nos bailes tradicionais. Estreado no Festival de Locarno, o filme junta histórias e comunidades portuguesas no pós-25 de Abril de 1974, contadas por portugueses e estrangeiros que as viveram.

Surdina

de Rodrigo Areias

Sessão para escolas (alunos do 3º ciclo e secundário)
Dia 21-10 10h00 (GA)
Presença de Rodrigo Areias e António Durães
(Portugal, ficção, 2019, 75 min) M/12

Escrita por Valter Hugo Mãe, esta comédia de Rodrigo Areias centra-se no dia-a-dia de Isaque, um viúvo de alguma idade que não consegue ultrapassar a morte da mulher. Foi rodado e passa-se todo em Guimarães, terra do escritor e do realizador, responsável pelo "western" "Estrada de Palha". Tem no elenco António Durães e Ana Bustorff e a música original está a cargo de Tó Trips, metade dos Dead Combo.

Pequeno Mundo

Sessão para escolas (AE D. Sancho I) workshop com alunos
Dia 18-10 10h00 (GA)
(90 min)

Peça para 2 violoncelos, 2 narradores, eletrónica, vídeo arte
Onde se cruzam a Ciência e a Arte? Numa conversa entre uma investigadora e um músico permutam-se interesses, curiosidades e fascínios: onde é que estes dois mundos, aparentemente tão distantes – Ciência e Arte – se cruzam? Pequeno Mundo é uma peça musical gráfica do Space Ensemble, desenvolvida por um grupo de criativos que cruzam diversas linguagens artísticas, em parceria com uma investigadora da área da Biologia. Fungos, invertebrados, folhas em decomposição, biodiversidade - estes são alguns dos objetos de estudo da ciência que neste espetáculo se tornam em elementos de expressão artística, observados sob uma nova perspetiva – o olhar do artista. A partilha de conhecimento e a exploração de diferentes perspetivas em relação ao mesmo elemento, despertam uma nova compreensão das pequenas coisas que nos sustentam enquanto seres humanos. Pequeno Mundo é uma tomada de consciência da coexistência, correlação e interdependência entre o micro e o macro.

Conversa com os alunos sobre o processo criativo de toda a peça: com a investigadora sobre o material e processo pesquisa; com os artistas sobre o processo de criação (Música, poema, performance) e toda a manipulação de materiais; apresentação de pequenos vídeos, fotos e sons sobre o processo de criação.

Música / Violoncelo - António Oliveira
Música / Violoncelo - Carina Albuquerque
Coreografia / Bailarina - Daniela Cruz
Dramaturgia / Actor - Nuno Preto
Videografo / Fotografo - Pedro Teixeira
Eletrónica / Manipulação de Vídeo em Tempo Real - Ricardino Lomba
Consultora Científica - Isabel Fernandes
Conceção / Direção Artística / Composição Musical - Samuel Martins Coelho
Direção Executiva - Nuno Alves

Pequeno Mundo

Sessão para escolas e público peça musical
Dia 18-10 18h30 (GA)
(60 min)

Peça para 2 violoncelos, 2 narradores, eletrónica, vídeo arte
Onde se cruzam a Ciência e a Arte? Numa conversa entre uma investigadora e um músico permutam-se interesses, curiosidades e fascínios: onde é que estes dois mundos, aparentemente tão distantes – Ciência e Arte – se cruzam? Pequeno Mundo é uma peça musical gráfica do Space Ensemble, desenvolvida por um grupo de criativos que cruzam diversas linguagens artísticas, em parceria com uma investigadora da área da Biologia. Fungos, invertebrados, folhas em decomposição, biodiversidade - estes são alguns dos objetos de estudo da ciência que neste espetáculo se tornam em elementos de expressão artística, observados sob uma nova perspetiva – o olhar do artista. A partilha de conhecimento e a exploração de diferentes perspetivas em relação ao mesmo elemento, despertam uma nova compreensão das pequenas coisas que nos sustentam enquanto seres humanos. Pequeno Mundo é uma tomada de consciência da coexistência, correlação e interdependência entre o micro e o macro.

Apresentação do filme-concerto, da peça musical Pequeno Mundo.

Música / Violoncelo - António Oliveira
Música / Violoncelo - Carina Albuquerque
Coreografia / Bailarina - Daniela Cruz
Dramaturgia / Actor - Nuno Preto
Videografo / Fotografo - Pedro Teixeira
Eletrónica / Manipulação de Vídeo em Tempo Real - Ricardino Lomba
Consultora Científica - Isabel Fernandes
Conceção / Direção Artística / Composição Musical - Samuel Martins Coelho
Direção Executiva - Nuno Alves

O Mundo Secreto de Arrietty

de Hiromasa Yonebayashi

Sessão para escolas (1º e 2º ciclos)
Dia 19-10 10h00 (GA)
Kari-gurashi no Arietti (Japão, Animação, 2010, 90 min) M/6

A família Clock são pessoas com quatro polegadas de altura que vivem, anonimamente, na residência de outra família, levando emprestado objetos simples e pequenos para construírem o seu lar. A vida muda para a família Clock, quando a sua filha Arrietty é descoberta. Filme de animação dos Studio Ghibli sobre uma amizade improvável que floresce entre dois mundos diferentes.

Murmuratorium - Rumos e Rumores

de Companhia de Música Teatral e Associação Musicoteatral dos Açores

Sessão para escolas (1º, 2º e 3º ciclos)
Dia 20-10 14h00 (AE D. Maria II)
Presença de Helena Rodrigues
(Portugal, documentário, 2020, 25 min) M/6

Murmuratorium é simultaneamente uma "performance" músico-teatral e uma instalação que pode ser explorada num registo livre e informal. Um espaço arquitetónico, ou um recanto da paisagem, é habitado temporariamente por objetos cénicos-sonoros e pessoas, dando voz à "delicadeza", à "escuta" e "revelação do belo", à necessidade de "estar junto" de forma poética e sensível. O documentário reflete o processo de criação e recolhe as opiniões dos criadores artísticos e de alguns participantes.

A Música é um universo infinito: é fruição, expressão, comunicação, é arte, ferramenta, elemento de construção de identidades, fator de desenvolvimento humano e muito mais. A Companhia de Música Teatral explora os territórios férteis da criação, das relações entre formas de expressão, do desenvolvimento musical e da cooperação através da Música.

Tito e os Pássaros

de Gustavo Steinberg , Gabriel Bitar e André Catoto

Sessão para escolas (1º e 2º ciclos)
Dia 26-01 10h00 (GA)
(Brasil, animação, 2018, 70 min) M/6

Tito, de dez anos, vive sozinho com a mãe desde que o pai, um inventor prodigioso, desapareceu sem deixar rasto. Quando uma estranha epidemia provocada pelo medo se alastra pela população, Tito dá-se conta de que a cura para a doença está, de algum modo, relacionada com as investigações do progenitor. É assim que, nunca se deixando contagiar pelo medo do desconhecido, o corajoso rapaz se aventura numa inesquecível missão para salvar o mundo.

Com realização dos brasileiros Gabriel Bitar, André Catoto e Gustavo Steinberg, um filme de animação que conta com as vozes de Denise Fraga, Mateus Solano, Matheus Nachtergaele e Otávio Augusto.

Adeus Lenine!

de Wolfgang Becker

Sessão para escolas (3º ciclo e secundário)
Dia 26-01 14h30 (GA)
Good bye, Lenin! (Alemanha, ficção, 2003, 120 min) M/12

Outono de 1989. Pouco antes da queda do Muro de Berlim, a mãe de Alex tem um ataque cardíaco e entra em coma. O triunfo do capitalismo acontece enquanto ela está inconsciente. Quando finalmente acorda, no Verão de 1990, a RDA deixou de existir e Berlim está totalmente transformada. Alex, determinado a protegê-la a qualquer custo e com medo que ela volte a ter um ataque cardíaco se souber o que aconteceu, decide não lhe contar que o Muro caiu. Com a ajuda de um amigo, fabrica programas de televisão que já deixaram de existir, evita que ela veja anúncios publicitários (o que seria se ela visse um cartaz da Coca-Cola!) e enche a casa de produtos e objectos, cada vez mais raros e difíceis de conseguir. Realizado por Wolfgang Becker, "Adeus Lenine" tem música de Yann Tiersen, o compositor que toda a gente conhece da banda sonora de Amélie Poulain.