7º episódio do Observatório de Cinema

Numa edição que decorrerá em vários espaços do Teatro Municipal (também estendida ao renovado Teatro Narciso Ferreira, em Riba d’ Ave), entre 15 e 22 de Outubro, deixamos algumas pistas para o sétimo episódio do CLOSE-UP – Observatório de Cinema, que terá como mote orientador a Família, as famílias do cinema, dentro e fora do ecrã, na produção do presente e na história do cinema.

No já recorrente apelo à criação, no cruzamento de linguagens, através do formato de filmes-concerto ao vivo e em estreia, a noite de abertura ficará entregue aos Glockenwise e à apresentação de uma nova banda sonora que acompanhará a projeção de Melodia do Mundo, um filme de Walther Ruttmann, uma sinfonia nascida da justaposição de imagens reveladoras do estado do mundo no final da década de 20 do século passado.

Com uma obra profícua e estendida por mais de 20 anos de curtas e de longas-metragens, Catarina Mourão é um dos nomes cimeiros no nosso documentário. A sua obra, tão filtradora de viagens por Portugal - pela História que precedeu o 25 de Abril e pela nossa contemporaneidade -, como de histórias de intimidade e de família, será exibida e comentada na integra neste episódio, no âmbito da secção Fantasia Lusitana.

A programação integral será anunciada nos primeiros dias de Setembro em closeup.pt e em www.casadasartes.org , e incluirá mais de 30 sessões, com um novo fascículo das Histórias do Cinema, filmes-concerto e outros cruzamentos, propostas para famílias, a continuação da relação estabelecida com a comunidade escolar (distribuída por sessões e oficinas a realizar também nas escolas) e um programa extenso de sessões comentadas com a presença de realizadores, programadores, académicos, críticos e artistas.


FILME-CONCERTO POR GLOCKENWISE
MELODIA DO MUNDO de Walther Ruttmann

15 de Outubro - ESTREIA
Título original: Melodie der Welt (Alemanha, 1929, 50 min)
Classificação: M/6

O filme, estruturado como uma sinfonia, é uma impressão do estado do mundo no final dos anos 20, com contrastes e justaposições de imagens documentais. Uma série de atividades humanas representativas de diferentes culturas, com ocasionais cenas encenadas com atores, onde se exibem semelhanças e diferenças no quotidiano do trabalho, religião, costumes, arte e entretenimento. O filme será exibido em cópia digital restaurada com banda sonora executada ao vivo e em estreia pelos Glockenwise.


GLOCKENWISE Nuno Rodrigues, Rafael Ferreira e Rui Fiúsa são os Glockenwise, um dos projectos mais interessantes da música portuguesa. Com um rock despretensioso, estreiam-se com o disco “Building Waves” (2011) e tornam as ideias mais densas em “Leeches” (2011) e “Heats” (2015). Mas a maturidade chegou, a urgência punk abrandou e, em 2018, surgem uns Glockenwise diferentes. Resultado dessa transformação, a língua portuguesa passa a assumir o protagonismo na banda e editam “Plástico” (Valentim de Carvalho), no qual há espaço para qualquer assunto nas suas canções, desde os gestos mais prosaicos do quotidiano até aos temas mais profundos.


CATARINA MOURÃO Estudou Música, Direito e Cinema (Mestrado na Universidade de Bristol e Doutoramento pela Universidade de Edimburgo, bolseia da FCT em ambos). Fundadora da AporDOC (Associação pelo Documentário Português). Dá aulas de Cinema e Documentário desde 1998 em diferentes Licenciaturas e Mestrados. Em 2000 cria com Catarina Alves Costa a Laranja Azul, produtora independente de cinema. É neste contexto que realiza os seus filmes que têm sido sempre premiados e exibidos em festivais internacionais. As suas áreas principais de investigação são o documentário, a memória, o sonho, o arquivo e a autobiografia.

Anterior | Próximo